Política & Economia

gallery/safado

Foi Lula que elogiou Hitler e não Bolsonaro

 

Ele elogiou a “disposição, força e dedicação” de Hitler e disse:

“O Hitler, mesmo errado, tinha aquilo que eu admiro num homem, o fogo de se propor a fazer alguma coisa e tentar fazer”.A outra figura admirada pelo petista era o líder Iraniano Ayatollah Khomeini: “Eu não conheço muito sobre o Irã, mas a força Khomeini ao acabar com aquele regime do xá foi um negócio sério” disse.Além das duas figuras ‘carismáticas’ (ironia) dois citadas acima, ícones como Tiradentes, Gandhi, Che Guevara, Fidel Castro e Mao Tsé-Tung também fizeram parte da formação intelectual (se é que ele tem isso) de Lula.

 

gallery/congresso

Sem deliberação pela Câmara e Senado, medidas provisórias caducam / Tribuna da Bahia on line

Em vigor desde março, a Medida Provisória (MP) 878/2019, que prorroga contratos temporários de pessoal no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), perdeu a validade nesta quarta-feira (24). Ontem (23), outra MP, a 877/2019, que mudava a cobrança de quatro impostos na compra de passagens por órgãos públicos federais - feita diretamente às companhias aéreas - também caducou. No total, desde o início do ano, seis medidas provisórias já tiveram vigência encerrada. Nesta lista também estão a MP 873, que extinguia a contribuição sindical na folha salarial , a MP 874, que concedia auxílio para as vítimas de Brumadinho (MG), a MP 875 – com o mesmo objetivo da anterior - e a MP 876, que facilitava a abertura e o fechamento de pequenos empreendimentos.

gallery/antonio-dicaterina-738197-unsplash
gallery/eliana

Eliana Calmon

Para ela, Toffoli age como "um senhor todo-poderoso"

Por Rodrigo Daniel Silva e agências

Ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon criticou duramente o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, após ele mandar suspender investigações penais que tenham usado dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sem autorização judicial prévia. Para ela, Toffoli age como "um senhor todo-poderoso". “É realmente um retrocesso em nível internacional, inutilizando investigações importantíssimas. Até a Suíça abriu os seus cofres para mostrar o esconderijo, porque o Brasil era uma grande lavanderia. Hoje, o mundo civilizado está muito preocupado com a lavagem de dinheiro”, declarou a magistrada aposentada, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.  “É um órgão importantíssimo. O Coaf diz onde estão sendo realizadas operações atípicas. A partir daí, começam as investigações”, salientou. Tribuna da Bahia on line

Viagem

gallery/jeshoots-com-722888-unsplash (1)

Fashion

gallery/jc-gellidon-449708-unsplash